Capturar.PNG
PASSARINHEIRO.jpg
image (1).jpg
bg_portal_cartaz_01.png
capa-teaser-dada3.jpg
Capturar.PNG

Um corpo celeste em movimento


Um corpo celeste em movimento

SCROLL DOWN

Um corpo celeste em movimento


Um corpo celeste em movimento

UM CORPO CELESTE EM MOVIMENTO

é um levantamento histórico, memorial e afetivo sobre a trajetória da QUASAR CIA DE DANÇA.

Banner completo.png

Por meio de entrevistas e coleta de materiais audiovisuais e impressos, pretendemos criar um panorama de sua história e de sua importância identitária, cultural e artística no Brasil e no mundo. Este material será subsidio para criação de um roteiro de documentário longa-metragem coordenado pela BALAIO PRODUÇÕES.

Neste primeiro momento, serão distribuídos gratuitamente para o público um folder com um pequeno panorama desta pesquisa. O lançamento deste material será no hall do Teatro Goiânia durante a estreia de seu novo espetáculo na capital goiana.

A pesquisa histórica sobre a Quasar Cia de Dança é muito relevante para a memoria cultural do estado de Goiás e do Brasil. Em seus 30 anos atuando no cenário de dança contemporânea mundial sendo reconhecida como uma das importantes Cia de dança contemporânea do nosso pais, o levantamento histórico e a preservação do acervo e de entrevista sobre a Quasar Cia de Dança foi pensado para esse projeto como forma de manter uma organização para futuros pesquisadores e admiradores do grupo, como também, para uma posterior construção de um roteiro de longa-metragem documental sobre um grupo que é referência na arte contemporânea mundial.

Em Goiânia, na década de 1970, a necessidade de questionar e contestar o sistema da época se reflete no corpo que dança. Pede a este, novas formas que desafiem o enclausuramento de técnicas clássicas e que expressem o protesto e o desejo de transformações, o que permitirá ao corpo uma liberdade de criação e de expressão. No final da década de 1980, a Quasar Companhia de Dança vem compor uma nova forma estética para o vocabulário da dança goiana. Seu trabalho ficou conhecido mundialmente, apresentando uma estética e uma concepção de dança que nos instiga sensorialmente e intelectualmente.

FICHA TÉCNICA

Coordenação Geral: Luana Otto

Produção Executiva: Joelma Paes

Pesquisadores: Hélio Froés e Rô Cerqueira

Produção: Camila Nunes

 

Assistente de Produção Executiva: Suelen Corsino

Designer Gráfico e Identidade Visual: Fernanda Machado

Assessoria de imprensa: Ana Paula Mota

Estagiária de Transcrição: Maria Morena

PASSARINHEIRO.jpg

Tesouro Passarinheiro


TESOURO

PASSARINHEIRO

Tesouro Passarinheiro


TESOURO

PASSARINHEIRO

A JORNADA HEROICA DE SANTINHA MARQUES

Uiara de Goiás, um canto que o amor findou.

O projeto de pesquisa reúne dados sobre a biografia da cantora goiana Agta Marques, conhecida como Santinha Marques - Uiara de Goiás. São retratados, em trajetória narrativa, de trechos prestigiosos, relevantes e vultosos sobre a jornada da heroína, à luz de trechos significativos da obra literária “O Herói de Mil Faces” de Joseph Campbell e o mono mito. Em uma perspectiva em que o mono mito se caracteriza pela autocriação mitológica da cantora e sua efetivação na vida artística e pessoal. Priorizamos a coleta de dados no período em que Santinha morou no Brasil, onde foi possível coletar dados sobre sua biografia.

Veja a pesquisa na íntegra

FICHA TÉCNICA

Coordenação Geral e Pesquisa: Pedro Otto

Produção Executiva: Joelma Paes

Coordenação de Produção e Pesquisa: Luana Otto


 

Assistentes de Produção: Camila Nunes, Suelen Corsino e Vivianne Pereira

Transcrição de Textos: Maria Morena

Design Gráfico e Diagramação: Pedro Otto

Realização: Balaio  Produções Culturais

image (1).jpg

Centenário Octo Marques


Restauro Octo Marques

-

Exposição Centenário Octo Marques

Centenário Octo Marques


Restauro Octo Marques

-

Exposição Centenário Octo Marques

A restauração e exposição das obras de Octo Marques são uma forma de novamente revelar o trabalho deste artista, que produziu mais de 2.000 peças ao longo de seus 73 anos de vida, entre bicos de pena, aquarelas, óleos sobre tela, xilogravuras e cerâmicas. Um trabalho que representa uma fase importante das artes de nosso estado, mas que aos poucos se mostra cada vez mais disperso e esquecido pelo grande público. Esta exposição será uma inédita oportunidade, para que a população tenha acesso a esse conteúdo, de forma instruída.

CIDADE DE GOIÁS / Brasil

20 de julho a 17 de agosto de 2018

Local - Museu das Bandeiras

Goiânia / Brasil

24 de agosto a 21 de setembro de 2018

Local - Centro Cultural Octo Marques (Parthenon Center, Rua 4, s/n - St. Central – Goiânia/GO)

Octo Marques

Octo Marques

Octo Marques é filho da Cidade de Goiás, então capital do estado no ano de 1915, e sua magnitude está relatada em livros e matérias que relembram sua trajetória. O escritor José Mendonça Teles (1936-2018) o descreve como um dos artistas que se destacaram em Goiás no século 20. O jornalista Jaime Câmara (1909-1989), em 1978, escreveu que o artista dispensava apresentações e ocupava um lugar de relevo nos meios intelectuais goianos. Historiadores destacam a ligação desse criador com sua terra natal, fonte de suas criações iconográficas e literárias.

 

Autodidata em desenho, pintura, xilogravura e cerâmica, Octo também foi jornalista e contista. Foi fundador da Associação Goiana de Imprensa (AGI) e da Escola de Artes Veiga Valle, na Cidade de Goiás. Começou sua carreira de artista aos 7 anos, pintando cenas de ex-votos para os romeiros das festas de Trindade. Em 1934 se mudou para o Rio de Janeiro onde foi colaborador e ilustrador da revista “Vida Doméstica”. Em 1936, já em Campinas, São Paulo, cursou o Instituto Cesário Motta e operou como foca nos principais órgãos da imprensa local. No ano seguinte mudou-se para a capital paulista onde trabalhou como revisor de “O Estado de São Paulo”. Em 1938 voltou ao estado de Goiás, burocratizando-se em Goiânia como escriturário na extinta Diretoria Geral de Produção e Trânsito. Passou a residir no bairro de Campinas, onde voltaria em outras ocasiões. Em 1943 demitiu-se do emprego público e retornou à Vila Boa onde em 1945 empregou-se na Prefeitura Municipal de Goiás. Se aposentou em 1973. Durante todo esse tempo, colaborou ainda nos jornais “Folha de Goyaz” e “O Popular”.

A RESTAURAÇÃO

As telas, esculturas, gravuras e livros de Octo Marques são verdadeiros tratados sobre o cotidiano, as belezas, a realidade cultural de uma região brasileira que se tornou símbolo de costumes e expressões de um povo nascido e criado no interior do Brasil, nos rincões de Goiás. São composições em tinta e prosa, sobre um tempo em que o universo rural era evidente, mesmo nos aglomerados urbanos. O artista retratava a Cidade de Goiás de forma sublime e autêntica, pincelando elementos comuns ao seu dia a dia. Uma pintura realista, formalmente ingênua, e distante das linhas acadêmicas provincianas.

Cássia Reis é a restauradora responsável pela recuperação das obras que serão expostas ao público goiano. Vilaboense de nascimento, há 10 anos se dedica à higienização e conservação de documentos, obras de arte e peças arquitetônicas históricas. Desde então, atua junto à empresas de engenharia, para restauros encampados pelo IPHAN, em divesas cidades de Goiás e do estado de Minas Gerais, além de ser técnica em conservação e restauração de bens culturais móveis e imóveis e, também, restauradora de elementos integrados.

 

Acessibilidade

Todas as obras escolhidas para fazerem parte desta exposição foram higienizadas, restauradas e colocadas em molduras apropriadas. Foram replicadas em telas táteis, que são cópias da pintura original, mas com uma aplicação de tintas em alto relevo, próprias para serem perseptíveis ao toque, para que pessoas cegas possam compreender os traços e imagens que compõem a mostra. Além disso, todas as telas táteis também contam com uma legenda em braile, que descreve aquela obra e que fala sobre suas características técnicas e históricas.

 

FICHA TÉCNICA

Coordenação Geral e Curadoria: Pedro Otto
Técnica em Conservação e Restauro - Restauradora de Elementos Artísticos e Integrados: Cassia dos Reis
Produção Executiva: Joema Paes
Coordenação de Produção: Luana Otto
Produção: Camila Nunes                                                          Produção Técnica e Iluminação: Bruno Garajau
Assistente de Produção Executiva: Suelen Corsino

 

Cenografia: Pedro Otto e Cassia dos Reis
Direção de fotografia e Making-of: @pedroply
Edição de vídeos e Making-of: Júlio César Marh
Identidade Visual: Pedro Otto
Diagramação: Kaique Vieira e Wellington Rosa
Assessoria de Comunicação e Imprensa: Ana Paula Mota   

Realização: Balaio  Produções Culturais

bg_portal_cartaz_01.png

Coletivo de Atrações


COLETIVO DE ATRAÇÕES

Coletivo de Atrações


COLETIVO DE ATRAÇÕES

O Coletivo de Atrações é uma possibilidade de encontro entre artistas de diferentes saberes e fazeres com o intuito de aprofundar suas pesquisas e de causar uma intersecção criativa, que se propõe a refletir sobre outras formas de fazer arte, que escapa a toda intenção utilitária.

O que o Coletivo de Atrações propõe é uma imersão em universos imaginários, que provoca discussões e percepções sobre a vida real e a violência contemporânea. A temática é propositadamente contraposta à sutileza e fragilidade dos suportes artísticos utilizados (plástico, papéis, projeção de luzes e sombras).

16 de agosto a 16 de setembro de 2018

Local
Vila Cultural Cora Coralina (Rua 3, s/n - St. Central – Goiânia/GO)

Goiânia / Brasil

Silhueta Cesare

Silhueta Cesare reproduz um esôfago de 20 metros dentro da obra, sendo esse o suporte principal para receber as sombras, sons e corpos que interagem com a instalação. Uma criação interdisciplinar que dialoga com a estética do Expressionismo Alemão do filme “O Gabinete do Dr. Caligari” (1919), com a violência urbana contemporânea e com a fragilidade de vidas humanas expostas ao caos. Inevitáveis relações entre o filme do diretor Robert Wiene e seu contexto histórico, com as questões político-econômico-sociais dos nossos dias, produzem, para este projeto artístico, imagens que oscilam entre ilusão e realidade, entre universos interiores da existência humana e a dureza do mundo exterior. Uma metáfora sobre o cotidiano de uma urbanidade apática e sonâmbula – como o personagem Cesare, que é manipulado por Dr. Caligari - perante décadas de opressões sociais, muitas vezes silenciosa e perversa, justamente por ser hipnotizante. A instalação fica em exposição por 30 dias.

 

Programação

Coletivo de Atrações de 16 de agosto a 16 de setembro de 2018

Abertura: 16 de agosto (quinta-feira) de 2018 às 19h30min

Vila Cultural Cora Coralina (Rua 3, s/n - St. Central – Goiânia/GO)

 

Instalação Silhueta Cesare

Visitação: 16 de agosto a 16 de setembro de 2018

Performance Passagem

  • 16 de agosto (quinta-feira) de 2018 às 20h

  • 19 de agosto (domingo) de 2018 às 17h

  • 21 de agosto (terça-feira) de 2018 às 19h

  • 11 de setembro (terça-feira) de 2018 às 19h

 

 

Palestra Coletivo de Atrações

Debate aberto para apresentar as etapas de estudo e pesquisas, as escolhas estéticas e o processo de concepção e produção final.

Data e horário: 21 de agosto (terça-feira) de 2018 - 19h

 

Oficina Contação de estórias para crianças

com Adriana Brito

Data e horário: 25 de agosto de 2018  -  8h às 12h

 

Oficina Performance – Poéticas de espaço-tempo

com Fernanda Pimenta

Datas e horários: 03, 04 e 05 de setembro de 2018 - 19h às 22h

 

Oficina História da Performance Digital

com Rô Cerqueira

Datas e horários: 11 e 12 de setembro de 2018 - 19h às 22h

Todas as atividades têm entrada franca.

FICHA TÉCNICA

Concepção e Direção artística: Hélio Froes e Rô Cerqueira
Produção Executiva: Joelma Paes
Coordenação de Produção: Luana Otto
Produção: Camila Nunes
Coordenação Técnica e Iluminação: Júnior Oliveira
Cenógrafo: Vagner  Gonçalves

Assistentes de Cenografia: Marcos  Vinícius e Jeová Nery
Designer de Ambiente: Dani Fiuza
Performer: Fernanda Pimenta
Assistente de Produção Executiva: Suelen Corsino

 

Registro Fotográfico: Mayara Varalho
Identidade Visual/Designer Gráfico: Lucas Peixoto
Assessoria de Comunicação e Imprensa: Ana Paula Mota
Oficineiros: Adriana Brito, Fernanda Pimenta e Rô Cerqueira.

Apresentação: Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás e Secretaria de Educação, Cultura e Esporte (Seduce).
Este projeto foi contemplado pelo Fundo de Arte e Cultura do Estado de Goiás 2016, Seduce e Governo de Goiás.


Realização: Balaio  Produções Culturais

capa-teaser-dada3.jpg

DadaSpring Brasil


DADASPRING BRASIL

DadaSpring Brasil


DADASPRING BRASIL

100 anos do Dadaísmo

DadaSpring Brasil foi um aglomerado de ideias e de pessoas, interagindo em um cenário de comemorações pelos 100 anos do Dadaísmo. Um evento localizado geograficamente em espaços de Goiânia, programado no tempo para acontecer ente os dias 24 de setembro e 01 de outubro, e Ciceroneado pela Balaio Produções Culturais e pelo Grupo EmpreZa.

A parceria com o Grupo Empreza se deu por afinidades motoras. Tudo que nos move é sensível ao poder de proporcionar a outros a apreciação de símbolos valiosos. Somos todos partidários das vanguardas e trabalhamos impulsionados pelo desafio. O Dadaísmo, ao completar 100 anos, provocou nesse heterogêneo grupo o desejo de remontar aquele instante criativo, que tanto nos remete ao que saboreamos no mundo nesses dias de produção e distribuição frenética de conteúdos.

 

Goiânia / Brasil

2016

Co-Produção
Balaio Produções Culturais
e Grupo Empreza

www.dadaspringbrasil.com.br

Download do clipping

 

"Pela constituição na forma de um coletivo de artistas, happenings e ações de intervenção em espaços públicos, operando um imaginário provocativo e crítico às mais diversas questões da arte, cultura e sociedade"

Adrian Notz
Diretor do Cabaret Voltaire Zurique,
convidado especial do DadaSpring Brasil

 
 

FICHA TÉCNICA

Coordenação Geral: Luana Otto [Balaio Produções]
Produção Executiva: Joelma Paes
Produção: Tamara Benetti e Carol Breviglieri
Coordenação Técnica: Bruno Garajau
Coordenação de Logística: Carol Breviglieri
Produção de Logística: Dan Lemos
Assistentes de Produção: Larissa Bueno, Milena Ribeiro,
Raquel Otto e Roberta de Andrade
Monitores: Amanda Fraga, Betânia Santana e Guilherme Nélio
Coordenação Dada on Tour: Adrian Notz
Curadoria Artística: Grupo EmpreZa
Coordenação Cabaret Voltaire: Babidu Barbosa
Assistentes de Produção Cabaret Voltaire: Andreia, Ana Carla, Brioche, João, Renata Garcia
Técnico de Som Cabaret Voltaire: Leandro Machado
Montagem da Exposição Ruminescências: Helô Sanvoy
e Paul Setúbal
Assistente de Montagem Exposição Ruminescências: Thiago Lemos


Coordenação da Ação Educativa: Helô Sanvoy
Curadoria Mostra de Cinema Dada: Alice Martins
e Renato Cirino
Técnico e Projecionista Mostra de Cinema Dada:
Nilo Borges
Vinheta Mostra de Cinema Dada: Júlio Mahr
Assessoria de Comunicação: Ana Paula Mota
Assessoria de Imprensa: Ana Paula Mota
e Nádia Junqueira
Design: Victor L. Pontes & Rodolfo Brasil
Registro Audiovisual: Wilssa Esser
e Fernanda Krajuska
Registro Fotográfico: Dan Pimentel
Divulgação: Renata Garcia e Guilherme Nélio
Produção da Programação: Balaio Produções Culturais e Grupo EmpreZa
Grupo EmpreZa é: Aishá Kanda, Paul Setúbal, Babidu Barbosa, Paulo Veiga Jordão, Helô Sanvoy, Rava, João Angelini, Thiago Lemos e Marcela Campos.